20/03/2010 ♦ Desenvolvimento webInterface gráficaUX

Como o designer pode contribuir em uma comunidade de software livre?


via underconsideration.com/brandnew

“Se uma comunidade pode criar algo grandioso como um software, não devemos esperar o mesmo de sua identidade visual”

Com essa frase, Armin Vit finaliza seu artigo sobre a nova identidade visual do Ubuntu que será lançada em abril de 2010. Ele faz duras críticas ao projeto, que foi desenvolvido com a ajuda dos membros da comunidade.

A nova interface gráfica do Ubuntu

Em 2009, o designer Mark Boulton participou da reformulação da interface do Drupal 7 e contou parte da sua experiência de trabalhar em uma comunidade de software livre. Os designers podem facilmente participar, mas não contribuir.  Para contribuir, no caso do Drupal, é preciso conhecer a linguagem PHP, o sistema de controle de versão CVS e o funcionamento da fila de contribuições.

Para Mark Boulton, um projeto de design (mas especificamente a criação de interfaces gráficas) é subjetivo e individual. É um trabalho que pode ser feito por uma equipe, mas precisa estar centralizado em um profissional, o diretor de criação. Isso vai claramente contra os conceitos básicos do software livre.

Acredito que a participação do designer na comunidade de software livre ainda esteja muito limitada a criação de temas e ícones. Cada vez mais vejo tentativas de atrair designer e arquitetos de informação para as fileiras do open source, como esse anunciou feito recetemente pela Automattic (WordPress). Esse talvez será o grande desafio para as comunidades e o caminho para tornar os softwares mais acessíveis ao usuário comum.

O título desse post é uma pergunta, pois realmente não tenho uma resposta. Gostaria muito de conhecer experiências de designers em comunidades de software livre. Deixe seu comentário!